ABSONANTE

Na busca de Justiça, já cansado da ignorância e da desonestidade intelectual.

segunda-feira, janeiro 16, 2006

O Último Ataque À Procuradoria II

  1. Se já se percebeu que nem Souto Moura nem o(s) procurador(es) envolvidos têm alguma coisa a ver com a divulgação das chamadas que fazem os nossos homens de estado com telefones pagos;

  2. Se já se percebeu que o pedido que dirigiram ao Juiz de Instrução não abrangia senão os telefones de uma única pessoa;

  3. Se o Juiz de Instrução - o tal que não é um investigador mas um Juiz de Garantias, conforme disse no passado Alberto Pinto Nogueira - também em nada contribuiu para a situação;

  4. Se a Juíza que autorizou a consulta não conhecia, nem lhe proporcionaram acessores informáticos que lhe permitissem conhecer (espera-se!), os outros registos;

  5. Porque continuam a atacar a Procuradoria (estranhando-se até que não ataquem os juízes ou, principalmente, a Juíza) ?

  6. Quem tem interesses a defender com esses ataques?

  7. E não há culpados? A PT não será culpada pela divulgação de informação que deveria proteger? E quem passou, para um certo jornalista, os dados informáticos do tal processo? E o jornalista a quem esses dados foram proporcionados, não anda, já há muito, numa roda viva para defender certos arguidos desse tal processo?

PROVAS CIRCUNSTANCIAIS

Porque é que o homem só aproveitou, nos seus cartazes, o vermelho - apesar de mais vivo - da Bandeira?

Porque é que o homem diz que gosta muito do "Grândola Vila Morena"? E que já é seu costume cantar aquilo?

Porque é que o homem afirma que sempre coleccionou, juntamente com a esposa, os discos - na altura ilegais - de José Afonso?

Porque é que o homem tem necessidade de nos andar a atirar à cara que sempre pertenceu ao povo e veio do povo? E que é o povo que deve mandar?

Estas são, na verdade, apenas provas circunstanciais.
Mas, mesmo assim, porque é que o homem tem o apoio dos partidos ditos de Direita?

domingo, janeiro 15, 2006

O Último Ataque À Procuradoria

Quem o perpetrou? A quem interessa? É motivado por vingança? Ou serão ajustes de contas?

Há algum partido político que queira "rebentar" com a Justiça em Portugal? Ou será que os atingidos por algum caso mediático querem que tudo fique "em águas de bacalhau"? Estará a acontecer tudo isso ao mesmo tempo? E em combinação?

Todos batem e ninguém tem razão? Ou há moral para o alarido?

E como é que dados delicados, melindrosos, são colocados em disquetes - o processo, logo aqui, parece rudimentar - tendo escondidos (?) outros dados tapados por filtros de Excel? Não se conhece a encriptação?

   Eu não voto 



Esta pose de estado, este ar artificial, esta composição, estudada para enganar o povoléu, não pode ter merecimento.





Esta cara forçada, estes músculos retesados, esta face fingida não pode enganar a Nação.

Como é que conseguem votar no sr. Silva?


P.S.: As fotografias mostradas são da revista "Sábado" de 12 de Janeiro de 2006.



quarta-feira, janeiro 11, 2006

O sr. Silva


O sr. SILVA É TÃO MAU OU PIOR QUE OS OUTROS.


SANTANA LOPES
e
CAVACO SILVA

A SIC-Notícias convidou Santana Lopes, ontem à noite, para uma entrevista.

O ex-primeiro ministro esteve sóbrio e seguro, mas deixou no ar o perfume de uma opinião, acerca de Cavaco Silva, que alguns "filiados laranja" ainda perfilham.

Lembrou que ele, PSL, (ao contrário de alguns traidores laranjas no passado, dizemos nós), não vai votar nos inimigos do seu partido.

E fez notar aquilo que nenhum dos possíveis votantes do sr. Silva admite, por razões eleitorais, mas que todos desejam: que Cavaco cause "sarilho institucional" com o (ou ao) Governo.

Caso isso não suceda, não vai para a presidência fazer nada a não ser ganhar mais uns trocos e coçar o umbigo (palavras nossas), deixando a Nação na trampa.
Devo dizer que é exactamente esta última opção que eu acho que o sr. Silva vai escolher.

Claro que todos os que têm inveja e/ou nutrem ódio por PSL (e que lhe fizeram a cama indecentemente quando este foi primeiro ministro) vão levantar-se a dizer que isto é vingança e que o "pobrezinho" do sr. Silva não merecia isto.
Esquecem, claro, a "má moeda", os cartazes de campanha e todo o mal que foi feito nas últimas legislativas e que todos estamos a pagar.

Atrás desses destiladores de ódio seguirão todos os carneiros habituais - o povoléu -, pois ainda não tiveram tempo suficiente para concluir pelas suas próprias e lentas cabeças que o que lhes fizeram a eles foi, exactamente, a cabeça.

P.S.: Já depois de ter escrito este postal, vi uma parte daquela que vai ser a intervenção do ex-grito do povo ou ex-ocmlp na "Quadratura do Círculo" de hoje. E, claro, não podia ser diferente.
Traidor de ontem é traidor de hoje e traidor de amanhã, ou seja, é traidor sempre.

terça-feira, janeiro 10, 2006

REVISÕES - O CODEX 632

Li, neste Natal, o romance de José Rodrigues dos Santos, O Codex 632.

Apesar do doutoramento em Ciências da Comunicação, o português usado pelo autor é naif.

Apesar de esse autor trabalhar há anos como jornalista, as descrições surgem muitas vezes onde não são necessárias e cortando o desenrolar da acção.

A história subjacente ao romance é boa. É muito boa.
Mas pertence, no essencial e nalguns aspectos acessórios, a Mascarenhas Barreto que estudou, durante 20 anos, as origens de Cristóvão Colombo.

Ficam dois "mimos" semânticos e históricos do autor, para se reconhecer como ele é bom e culto... E apanhados agora, assim ao acaso, abrindo as folhas do livro.
--> Página 13, linha 8 (primeira página do livro):
..."e eram cabelos grisalhos, alvos como a neve, tão brancos quanto a barba rala"...
(Será que é preciso dicionário para aprender o que são cabelos grisalhos?).
--> Página 288, linha 3:
"Foi no Castelo de São Jorge que viveram todos os reis portugueses desde que D. Afonso Henriques conquistou Lisboa aos mouros, em 1147."
(Só se nos esquecermos do próprio Afonso Henriques, Sancho I e mais uma série de reis da Primeira Dinastia que lhes sucederam).

A humildade do "escritor" também é notória. Especialmente quando dá uma lista de "autores que se revelaram relevantes para obter elementos relativos aos aspectos mais controversos e polémicos" sem dar uma bibliografia.
E metendo Mascarenhas Barreto no meio de uma série de nomes, quase para se não dar por ele.

Este livro vende. Mas para mim é como o voto no sr. Silva.
Benza-os Deus.



Os Inimigos dos Meus Inimigos
NÃO SÃO MEUS AMIGOS

Estou farto! Irrita-me!

A hipocrisia, o cinismo, o fingimento do sr. Silva são demais para mim.

Como é que esta Nação vota no sr. Silva?

Topo

________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________


________________________________________________________________________________

Sítios Que Nos "Linkaram"

________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________